.addthis_toolbox{text-align:center;}.custom_images a{width:32px;height:32px;padding:0} .addthis_toolbox .custom_images a:hover img{opacity:1} .addthis_toolbox .custom_images a img{opacity:0.50}

*******

*******

sábado, 23 de maio de 2015

OS 95 ANOS DO TIO BRUNO (Aracati/CE)



Nossa, leio e releio sempre o histórico do meu pai, e a cada nova leitura encontro nas entrelinhas magia, simplicidade, amor, dedicação. Hoje ele faz 96 anos. Bem vividos! E todos nós que fazemos parte dessa árvore genealógica sentimo-nos contemplados. Parabéns pai!


Há 95 anos 23 de atrás especificamente no dia maio de 1919, nasceu BRUNO SEBASTIÃO DA COSTA, filho de Sebastião Felipe da Costa e de Maria Francisca Felipe da Costa.
Ele é o sétimo filho, sendo assim, o “caçula” e também músico, isso mesmo, pois todos seus irmãos eram músicos e foi neste âmbito familiar que ele aprendeu sozinho a arte de tocar.
No início, quando ainda
tocava clarinete.
Foi entre as saídas de seus irmãos para o trabalho que o meu pai Tio Bruno, pegava os instrumentos de seus irmãos e treinava, até que um dia o seu irmão voltou mais cedo para casa e o pegou tocando "achei que ia apanhar" – palavras dele, mas nada disso aconteceu.
A sua primeira apresentação deu-se em um determinado dia que chegou um circo na cidade, a banda ia se apresentar lá, meu pai queria entrar, não tinha grana, seu irmão por sua vez estava doente, foi aí que ele se tornou, segundo ele, um "músico de enxerido” ele tocou o sax tão bem que o maestro da época o chamou para fazer parte da Banda.
Esse foi o seu primeiro momento, vale ressaltar que ele tinha na época 13 anos de idade e de lá pra cá, nunca ficou de fora de um carnaval. O seu último carnaval foi em 2012, devido as suas condições de saúde, melhor dizendo, por conta das hérnias adquiridas em função da sua profissão musical, pois o mesmo toca um instrumento de sopro que requer muito esforço pulmonar, e quando podia fazer cirurgia, não o fez por não querer se afastar da banda. Pois como já disse o meu pai “vive para a música” e não da música.
Homenagem em forma de caricatura.
Hoje, ele está fazendo 95 anos, bem vividos, digo isso por presenciar inúmeros momentos de puro prazer que as pessoas têm em encontrá-lo, de lembrar junto com ele episódios marcantes e, para meu orgulho, lembranças boas, significando dizer que ele deixou marcas positivas na vida das pessoas.
Meu pai atuou como músico por oitenta anos e hoje, devo confessar, a cada Carnaval que se aproximava eu ficava inquieta, com medo dele não ser contratado, pois se isso acontecesse eu sabia que ele ia adoecer, porque ele sempre falou o seguinte: "o ano que eu não tocar carnaval, pode ter a certeza que no ano seguinte não estarei vivo".  Eu tinha muito medo dessa expressão dele, mas GRAÇAS A DEUS, esse pressentimento ele errou – ufa!
TIO BRUNO com dois de seus netos, na Rua Dragão do mar...
Pois já faz dois anos que ele não atua como músico e está vivo para apontar a história, enfim, venho através deste post, declarará mais uma vez o meu amor por ti. Eu juntamente com meus filhos Nelson Felipe, Bruna Guimarães e Mafilho Guimarães.

PARABÉNS PAI VOZÃO!

 Profª. Vânia Costa, Aracati/CE.



domingo, 17 de maio de 2015

Livro "O DIÁRIO DE MARGÔ"


Livro do gênero romance/novela.
Click na imagem pra ver a sinopse no site da editora. 


Sedutora é a possibilidade de desnudar os segredos de uma linda mulher contidos nas páginas de um diário que guarda tão bem suas histórias, sentimentos, conflitos, confissões e toda a sua intimidade. O DIÁRIO DE MARGÔ é um excitante romance através do qual o escritor explora as memórias de Margaret de Médici, uma jovem de temperamento forte, para abordar questões como sexo, castidade, aborto, opção sexual, amizades, entre outros dilemas atrelados aos “paradigmas religiosos” com os quais teve contato. Margô enfrenta seus conflitos por descobrir-se incapaz de se submeter às discrepâncias entre os discursos e as práticas existentes entre membros de sua igreja. Este livro simboliza a ideia real, atraente e irresistível de ter um diário pessoal em suas mãos e saborear todas as suas páginas.


“Cada pessoa, independente de sua graça, é um livro aberto, ou bem fechado! E se o SEU LIVRO (diário) fosse aberto em todos os seus pormenores, você teria orgulho ou vergonha do que iriam ler? Lembre-se que seriam expostas até as particularidades mais obscuras, não apenas aqueles que você mostra ou finge não existir, com as quais tenta convencer e quer que os outros acreditem nisso [...]” - HENRIQUE MUSASHI


*Livro para maiores de 18 anos!

Compre aqui o livro 'O DIÁRIO DE MARGÔ'






quarta-feira, 13 de maio de 2015

In Memorian IRMÃO JOSÉ





HOJE, 13 DE MAIO, SERIA ANIVERSÁRIO DO IRMÃO JOSÉ SPIGOLON - IRMÃO MARISTA.
Este homem do qual descrevo cenas de vida, foi para nós um grande José.
Nós o conhecemos desde o ano de 1978. A amizade era incomensurável com todos, especialmente com as crianças em nosso maravilhoso Colégio Marista de Aracati.
Amigo franco e leal, prestativo e corajoso, forte e resistente, dedicado a tudo que se dispunha a executar. Criativo e paciente e até "cientista".
Para as pessoas com as quais ele trabalhava, era um verdadeiro irmão; para com as crianças, um pai; para os professores, um irmão e amigo. Um irmão não só religioso, mas um irmão fraterno.
Com muita paciência e dedicação, até os animais o reconheciam. Aqueles que se lembram do mini zoológico devem recordar com saudades, como ele tratava os animais.
Para as crianças, o barulho e a cor azul de uma moto YAMAHA significavam: "Ir. José Spigolon!" Todos corriam para acompanhá-lo e, por que não, pedir uma voltinha?...
Para mim era semelhante a São Francisco de Assis, amante da Natureza e dos animais. As aves e animais faziam festa em sua presença. Ir. José Spigolon possuía o dom de cativar até os irracionais. Era um homem santo. Ele possuía uma alma de pássaro, espírito alegre; deste modo, sabia transformar o triste no alegre, o mal no bem.
E, quando se aproximava o mês de maio, era sagrado incentivar as crianças a frequentar a Capela para homenagear "MARIA" nossa boa mãe. Elas, por sua vez, não esqueciam que no dia 13 era o seu aniversário. Mesmo sem querer comemorações, havia abraços, presentes, palmas e parabéns. Era uma grande festa nos corações infantis e também dos seus companheiros de trabalho.

Nosso consolo é a certeza de que Nosso Bom Irmão José Spigolon se encontra rodeado de anjos e santos, na companhia de Jesus, Maria e José. E, em meio às angústias de nossa vida terrena, suplicamos humildemente: Ir. José Spigolon, ROGAI POR NÓS!


COORDENADOR DO TURNO TARDE NA DÉCADA DE 80


Foto: as colegas professoras e o Coordenador Ir. José: Aparecida Pinto;
Cleozanice Barbosa;  Helena Cláudia; Angela Pereira; Socorro de Matos;
Maurinha; Salete Damasceno; Rozangiles Barros; IRMÃO JOSÉ; Neide Melo.

Gaúcho. Somente quem o conhecia, seria capaz de reconhecer a sua competência. Em todos os setores sabia se apresentar com humildade. Estudioso das Ciências, fazia experiências para as crianças, cientista nato, gostava de transmitir aos alunos Marista, seus notáveis conhecimentos. Ir. José Spigolon foi um homem que sabia repartir.
Seu sofrimento físico raramente era demonstrado por ele. Somente quando a dor de sua perna tornava-se insuportável, sentíamos por alguns instantes sua ausência e concluíamos: Ir. José Spigolon está doente.
Era o nosso Coordenador Pedagógico. Pois marcava uma presença constante e contínua entre todos nós. Jamais se ouviu falar que alguém fosse tão assíduo aos problemas da criançada, quanto o nosso bom Ir. José Spigolon. Resolvia ou pelo menos tentava solucionar todo obstáculo, que viesse contra disciplina dos seus pequeninos...
Muitas crianças provenientes de municípios ou distritos adjacentes, chegavam cedo e ficavam em sua companhia, pelo simples prazer de curtir sua bondade, seus carinho, sua meiguice.
Choros, palavras marcantes, músicas, cartões, poesias, tudo foi demonstrado em sua saída para a Europa. Mas, os desígnios de Deus são insondáveis; a sua partida transforma-se numa viagem sem volta, deixando saudades, dor, luto e desespero.
Em 06 de julho de 1993 em Lourdes na França sofreu um fulminante enfarte...



Profª. Maria do Socorro de Matos, Aracati/CE.

Mapa!

Locations of visitors to this page